Cigarro eletrônico e suas consequências

Bares

Cigarro eletrônico faz mal? É um cigarro realmente ou apenas uma imitação inofensiva? O uso destes dispositivos tem crescido no meio social, principalmente entre os jovens. E a resposta a essas perguntas é simples. Sim, é prejudicial à saúde. Além da nicotina, ele é composto por outras substâncias tóxicas.

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Mato Grosso (Abrasel-MT) está orientando os empresários e gerentes do ramo que comuniquem claramente que é proibido fumar, inclusive cigarros eletrônicos dentro do ambiente. “Existe uma Lei que diz que o cigarro é proibido em locais fechados ou parcialmente fechados. Então, caso o restaurante queira ter o fumódromo, o correto é que se tenha um espaço não coberto para isso. Inclusive, os fumantes de cigarro eletrônico devem fazer uso deste local também”, explica a presidente da Abrasel-MT, Lorenna Bezerra. Vale destacar que o mesmo vale para os espaços de festas, casamentos, formaturas e buffets.

Por ter um aroma agradável como menta, chiclete, dentre outros, muitos usuários pensam que o produto é inofensivo. A utilização tem crescido, principalmente entre os jovens. Porém, o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) afirma que o vapor emitido por estes aparelhos pode causar ou aumentar as chances de infecções pulmonares, como é o caso do enfisema pulmonar. E reforça ainda que pode causar dermatite, doenças cardiovasculares e até mesmo câncer. Outro risco está relacionado às substâncias químicas presentes no líquido, que podem causar danos às moléculas, aumentando o risco de acidente vascular cerebral (AVC), especialmente em mulheres que fazem uso de pílula anticoncepcional.

“Temos percebido que os empresários estão com dúvidas em relação a esse tema, se pode ou não pode. Até porque os clientes que fazem uso acham que não estão incomodando por conta do cheiro agradável que emite, mas quem não é fumante se sente prejudicado. Esclarecer esse ponto é uma questão de bem-estar social”, observa Lorenna.

Para quem se interessar mais sobre o assunto, vale a pena dar uma olhada na Lei nº 12.456 de 14 de dezembro de 2011, que proíbe expressamente “o uso de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco, em recinto coletivo fechado, privado ou público, em todo país”.

Sobre a Abrasel

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-MT) é uma organização de cunho associativo empresarial que tem como missão representar e desenvolver o setor de alimentação fora do lar (AFL), facilitando o empreender e melhorando a qualidade de vida no País.