Cuiabá já projeta realizar Carnaval em 2022

Cultura

A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Cultura Esporte e Lazer, realizou, na noite de 17 de setembro, o evento  ‘Bloco no Beco’ que  apresentou a nova Liga dos Blocos Carnavalescos -2021- da capital e promoveu a coroação do rei Momo Daniel Vitor e a rainha Izzy Lima e do rei Luiz Henrique e rainha Gay Yohanna Falconne. O palco da  atividade foi o Beco do Candeeiro, revitalizado pela gestão Emanuel Pinheiro. Playvolume00:26/01:00TruvidLeia mais

Também foram apresentadas fantasias confeccionadas e financiadas pelo projetos aprovados em edital municipal com recurso  da lei federal Aldir Blanc, encontro de rainhas de bateria  e teve também a apresentação de bateria Samba In Bloco, enredo do grupo músical Raízes do Samba e  da cantora Estela Maris.

“Mesmo com esse momento tão doloroso e triste, teremos que celebrar, porque nós permanecemos vivos e por isso, é importante que mantenhamos os cuidados usando máscaras, distanciamento e outras medidas de biossegurança e  que todos vacinem-se. A única coisa que o prefeito quer é que Cuiabá seja uma cidade abençoada pela alegria, que transmite apenas coisas boas e transmissão de alegria. É por isso que a gente retoma as atividades do Beco,  com responsabilidade e respeito as pessoas”, comentou a secretária de Cultura Carlina Jacob.

O prefeito Emanuel Pinheiro lembra que vem se empenhando para que toda a população seja imunizada e até o ano que vem, a esperança  é a imunização de 100% da população cuiabana. “A nossa esperança é de que o nosso povo tenha sido imunizado para assim, voltarmos com a maior festa cultural do país que movimenta os grandes comércios até os pequenos vendedores de  lanche de rua. Precisamos movimentar a economia e transmitir apenas alegria”, comentou o prefeito. 

Professor da UFMT  e responsável pela criação dos enredos de três escolas de samba, o professor Clark Mangabeira, prepara enredos para Vila Isabel (RJ),  Unidos de Padre Miguel (RJ) e Moçada Alegre (SP). Ele elogiou a cidade que mantém a grandiosa festa, há mais de 50 anos. ” O Carnaval  do Araés e agora com  tradição e o responsável por tudo é o Celso Nazário, o enredo é dele , as fantasias são dele. O carnaval de Cuiabá existe há mais de 50 anos resistindo”, elogiou.

O antropólogo Vidtor Marques, entende bem a história da tradição do bloco Unidos do Áraés. Isso porque, ele defendeu a tese de seu mestrado com base em estudos nessa escola de samba. “Quando cheguei em Cuiabá, eu vim ao instituto para conhecer e fazer o mestrado sobre o carnaval cuiabano e descobri o  ‘Tradição do Araés’. Existe aqui, uma vasta cultura sobre a história do carnaval. E aqui existe um intercâmbio de saberes, de fantasias, enredo , entre Cuiabá e o Rio  de Janeiro e São Paulo… Na semana que vem, o carnavalesco da Vila Isabel estará aqui para troca de conhecimentos, e isso é muito bacana para a Capital”, comentou.