Comemorando os 80 anos do Cine Teatro Cuiabá, Cena Onze e Satyros realizam  mostra de filmes mato-grossenses no Cine Bijou

Cultura

Eles foram premiados no 1º Prêmio MT Artes, promovido em 2021 pela MT Escola de Teatro

No próximo dia 10 de março, os filmes mato-grossenses Missivas, Vitamina D e As Mãos Beneditas de Justina serão exibidos no Cine Bijou, gratuitamente, em São Paulo, durante a primeira iniciativa da Mostra de Cinema Mato-grossense do Satyros/Bijou, uma parceria entre a Cia Cena Onze e Os Satyros. A data abre o lançamento das atividades da programação dos 80 anos do Cine Teatro Cuiabá.

Depois de 26 anos fechado, um dos mais antigos e marcantes cinemas de arte da cidade, o icônico Cine Bijou, voltou à ativa, sendo nomeado de Sala Patrícia Pillar e recebendo uma programação com destaque para o cinema independente. Agora o espaço é administrado por Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, fundadores da companhia de teatro Os Satyros, que fica vizinha do local.

Para o diretor da Cia Cena Onze, Flávio Ferreira, essa parceria inédita no ano em que o Cine Teatro Cuiabá comemora seus 80 anos é muito importante, demonstra como Mato Grosso está no cenário nacional. “Para nós do Cena Onze, que administra, juntamente com a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso, essa parceria é um momento ímpar para o cinema brasileiro e serão exibidos filmes de Mato Grosso, que é de uma importância muito grande, neste momento de muita dor e violência, a arte estando presente, buscando soluções”, afirma. 

A escolha dos filmes a serem exibidos na Mostra de Cinema Mato-grossense do Satyros/Bijou foi decorrente do 1º Prêmio MT Artes, promovido pela MT Escola de Teatro, que é gerido pela Associação Cultural Cena Onze e teve a curadoria de Flávio Ferreira, Flávia Taques, Rodolfo García Vázquez, Agnaldo Rodrigues, Elen Londero, Marcio Aquiles e Miguel Arcanjo, a seleção considerou produções culturais produzidas durante o período de pandemia, de março de 2020 a abril de 2021. A premiação foi no Cine Teatro Cuiabá, em formato híbrido em 09 de junho de 2021, com júri especializado.

Conforme o coordenador de direção da SP Escola de Teatro, e um dos fundadores da Cia de Teatro Os Satyros, Rodolfo García Vázquez, firmar essa parceria entre o Cine Bijou, um dos mais tradicionais cinemas de rua do país e Cine Teatro Cuiabá, um dos únicos cinemas de rua da região Centro Oeste, ajuda a divulgar esse lugar de memória de espaço e resistência cultural. “A parceria surgiu porque o Cine Teatro / MT Escola de Teatro também são cinemas de rua”, revela ele. 

A representante do Cine Teatro, Flávia Taques, que estará presente nas sessões do Cine Bijou Mato Grosso, juntamente com o curador de cinema do Cine Teatro Cuiabá, Diego Baraldi, participam de um bate-papo no evento. “Esse diálogo geralmente ocorre tanto no CTC quanto no Cine Bijou, após as sessões”, explica ela.

Conforme a diretora do documentário Missivas, Caroline Araújo, que também estará presente, a oportunidade de exibição do Missivas, no Cine Bijou é fantástica principalmente porque faz a história da ativista Jane Vanini correr o mundo. “Quando a gente produz um filme, a ideia é que consigamos propagar a narrativa que nos propomos contar e não colocá-la embaixo do braço. Em tempos urgentes, como os que a gente vive hoje, histórias da Jane são cada vez mais necessárias para que conheçamos e, primeiro, que a gente tire a ideia de que as mulheres sempre estão a cargo de outrem. A gente tem uma mulher que dedica a vida a uma causa e encabeça muitas coisas, em um pensamento de que, acima de tudo, nós somos hermanos nessa América Latina e precisa lutar junto para ter uma vida melhor e equânime”, destaca Caroline. 

O Cine Bijou conta com sessões gratuitas ou a preços populares, com direito à exibição de curtas, médias e longas-metragens. O espaço ainda deve receber debates e apresentações teatrais, musicais e abriga, além um café/bar no hall, uma pequena livraria voltada para obras de cinema. Com 77 lugares, a Sala Patrícia Pillar preserva a arquitetura original, as poltronas vermelhas, com detalhes em costura e os detalhes em gesso das paredes e do teto.

Sobre a Associação Cultural Cena Onze
Nascida diante das necessidades de ações culturais voltadas para as comunidades carentes em Mato Grosso, a Cia Cena Onze de Teatro promove cursos de formação teatral, dança, circo, artesanato, pintura, palestras com foco na prevenção ao uso de álcool e outras drogas, uso sustentável dos recursos naturais, reciclagem, ecologia e educação para o trânsito.

Serviço
O Que: Exibição de filmes mato-grossenses no Cine Bijous
Quando: 10 de março
Onde: Cine Bijous, em São Paulo
Valor: Gratuitamente

Missivas

(Caroline Araújo e Maurício Pinto. MT. 2020. 52′)
Sinopse: O documentário investiga a trajetória da militante Jane Vanini, destacando a relação construída entre ela e sua família através de cartas enviadas quando Jane estava no exílio (1972-74), registrando no processo o ativismo político de Vanini e parte da memória mato- grossense sobre este período da história do Brasil.

Vitamina D
(Severino Neto, Rafael de Carvalho & Luis Aguer. MT/Argentina. 2020. 4′)
Sinopse: Sozinho em casa, um homem descobre que o sol, fofocas e nudes tem muito mais em comum do que poderíamos imaginar. Curta integra o #pandemosproject, iniciativa internacional dos realizadores Diego Medvedocky & Luis Aguer (Argentina). ‘Pandemos’, que significa “comum a todas as pessoas” é um projeto colaborativo que envolve realizadores de diferentes países mobilizados por Medvedocky & Aguer, para realizar curtas que retratam o cotidiano de diferentes personagens ao redor do mundo.

As Mãos Beneditas de Justina
(Isabela Ferreira. MT. 2021. 27′)
Sinopse: Documentário aborda histórias de e sobre Justina Ferreira da Silva, a Dona Justina, uma das homenageadas em 2021 como Mestre da Cultura de Mato Grosso. Através das receitas e atividades coletivas como o ‘Muxirum’ (um trabalho coletivo que a comunidade organiza para plantar a banana e carpir o roçado), Justina repassa para as novas gerações a herança de seus antepassados para a manutenção da vida e sustentabilidade do local, já que também é ela quem comanda a cozinha da tradicional Festa da Banana. São mais de 50 anos demarcando a identidade quilombola, o pertencimento territorial e mantendo as tradições e inovações através de alimentos produzidos na Comunidade do Ribeirão do Mutuca (uma das seis comunidades que integram o Território Quilombola de Mata Cavalo, no município de Nossa Senhora do Livramento (a 33 km de Cuiabá).

Com assessoria